Newsletter QREN

botao_newsletter

N.º 33 | 14 de outubro de 2013

PORTUGAL APRESENTA A MAIOR TAXA DE ABSORÇÃO DO TOTAL DOS FUNDOS DO QREN (69,2%)
Considerando a percentagem de pagamentos intermédios efetuados pela CE aos Estados-membros, face à respetiva dotação

  Gráfico

Segundo informação da Direção Geral do Orçamento da Comissão Europeia (DG Budget) reportada a 1 de outubro de 2013, Portugal mantém uma posição de destaque à escala europeia, relativamente aos montantes transferidos pela Comissão Europeia aos 27 Estados-membros/EM a título de pagamentos intermédios no âmbito dos respetivos QREN.

Em 1 de outubro de 2013, do montante de 165.243 M€ de reembolsos de pedidos de pagamentos efetuados pela CE aos Estados-membros[1], 14.809 M€ destinaram-se a Portugal (9%), sendo 5.196M€ de FSE e 9.614 M€ de FEDER e Fundo de Coesão.

Quando se comparam os montantes executados em percentagem da dotação de cada EM, Portugal:

  • Manteve o 1º lugar no total dos Fundos (69,2%);
  • Manteve a 2ª posição no FEDER+FC (66%) – permanecendo abaixo da Suécia;
  • Subiu da 3ª para a 2ª posição no FSE (75,8%) – ultrapassando a Áustria e mantendo-se abaixo da Letónia.

 

Quando se comparam apenas os 9 EM que têm maiores dotações globais, e em termos de % pagamentos face à programação, Portugal continua a apresentar os maiores níveis de absorção para todos os Fundos.

 

Consulte os gráficos da evolução dos pagamentos transferidos reportados à data de 1 de outubro de 2013, aqui.   

 

Saiba mais, AQUI.

 

 

 

contatos