Newsletter QREN

botao_newsletter

N.º 46 | 13 de janeiro de 2014

RELATÓRIO ANUAL DO QREN

 

file1015_Page_001
 
No quinto relatório anual do QREN a informação quantitativa sobre a execução dos PO é reportada, em regra, ao ano de 2012. No entanto, sempre que considerado adequado para a análise do contexto socioeconómico e para a concretização do QREN e dos PO nesse contexto, mobiliza-se informação do sistema de monitorização e avaliação do QREN mais atualizada, reportada, em regra, ao final do 1º semestre de 2013, assegurando desta maneira também um maior grau de atualidade do presente relatório.
 
Atendendo a que estamos na fase final de implementação do QREN, este relatório é igualmente relevante para tirar lições da experiência decorrente das realizações e resultados já alcançados, para a preparação em curso do
próximo período de programação (2014-2020) dos Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI ).
 
No período em análise, a implementação do QREN continuou a ser fortemente marcada pelo impacto de uma crise sem precedentes nas últimas décadas, justificando, em larga medida, a introdução de diversos ajustamentos, com destaque para os dois processos de reprogramação concretizados em 2011 e 2012.
O QREN continuou a contribuir para o combate aos efeitos dessa crise enquanto importante instrumento de financiamento das políticas públicas, no entanto, a crise acarretou também dificuldades acrescidas na concretização de investimentos públicos e privados, sobretudo financiados pelo FEDER ou FC e, paralelamente, uma maior pressão para a execução de intervenções dirigidas às pessoas, apoiadas essencialmente pelo FSE.
 
O relatório está organizado em 6 capítulos:
  • Capítulo 1 - analisa o contexto de implementação do QREN no qual se abordam as principais dinâmicas de evolução nesse contexto e a influência da crise sobre a concretização dos PO.
  • Capítulo 2 - salienta os principais aspetos da realização das operações, nas suas vertentes financeira e física.
  • Capítulo 3 - desenvolve a dimensão territorial das intervenções incorporando a aplicação regional dos PO temáticos
  • Capítulos 4 e 5 - analisam o contributo do QREN para ultrapassar os principais constrangimentos de natureza estrutural do país
  • Capítulo 6 - dá conta do trabalho desenvolvido no âmbito da governação técnica do QREN neste período.
  • Na síntese conclusiva são identificados os principais desafios que se colocam à intervenção dos fundos estruturais e de coesão no futuro imediato, orientado sobretudo por duas  preocupações estratégicas:  - contribuir ainda para uma adequada concretização do QREN até ao final do seu período de vigência;   - contribuir para uma melhor preparação do país para o próximo período de programação (2014-2020).


Consulte o Relatório Anual do QREN V 2012, AQUI.

 

contatos